Grêmio Libertador

Desnetrosdao: Grêmio 1×2 Botafogo

Foi visível que o Banguzinho do Grêmio estava completamente desnetrosdao… quer dizer… denstesorado… ah, desentrosado. Mas mesmo assim acabamos perdendo por acaso: Gílson, aquele mesmo, acertou um chute que nunca mais vai conseguir na vida, nos acréscimos, pra decretar o 2×1 pra eles. Pra quem estava com saudade de ficar irritado com uma partida do Grêmio foi um prato cheio. Já dá pra pedir até nova direção. Vamos com clama, digo, malca… ah, calma.

Dá pra dizer também que não foi só um time desnetrosdao que trouxe o resultado. De certa maneira me senti numa viagem no tempo. Um gremismo

Grêmio Libertador

GRATIDÃO! : Goiás 0 x 2 Grêmio – CB 2018

Escrever estas breves crônicas sobre os jogos do Grêmio tem sido cada vez mais difícil. E não é só a reforma trabalhista, o preço do tomate, o ressurgimento do neonazismo, a internet que não funciona, enfim, a vida me atropelando tal qual um Jael voltando pra marcar. É que tem dias que me faltam palavras pra descrever o que estamos presenciando desde o segundo semestre de 2016.

Assim que, hoje, eu talvez tenha que resumir tudo a uma palavra que considero já meio gasta nestes tempos de “mais amor, menos qualquer coisa”. E esta palavra é GRATIDÃO.

Sou grata por

Grêmio Libertador

Pós jogo Grêmio X Atl. PR

As Good As It Gets

Fonte: https://fitisafeministissue.com/2016/10/10/what-if-this-is-as-good-as-it-gets/

Há um filme americano de 1997, lançado no Brasil com o título Melhor Impossível (num raro caso de fidelidade ao nome original). Nele há uma cena em que o personagem vivido por Jack Nicholson sai do consultório de seu terapeuta, detém-se frente aos outros pacientes que aguardam na sala de espera e, laconicamente os dirige uma frase tão simples quanto arrasadora:
“_ What if it’s as good as it gets”?
Ou seja, em uma tradução livre, e se melhor do que isso não existir?
É cedo afirmar que Grêmio x Atl. PR tenha

Grêmio Libertador

Duro: Grêmio 0x0 Cerro Porteño

O Grêmio precisou voltar ao Paraguai, como no ano passado, para jogar a última partida do primeiro turno. E, tal qual em 2017, voltamos com um empate em um jogo duro que podia ter sido vencido pelo tricolor. A atuação forte na marcação e querendo jogar bola ressaltou ainda mais as qualidades da nossa defesa. Foi a primeira vez em muito tempo que o tricolor enfrentou um adversário que não quis ficar com 11 atrás da linha da bola e demorou um pouco para se adaptar, principalmente pela ausência de Luan – que faria chover com o espaço que o